Consultoria Tributária

Calculadora Izar
Planejamento tributário
Gerenciamento da carga tributária das empresas
Terceirização do Departamento Fiscal
Terceirização do Departamento Contabil
Revisão de Procedimentos Fiscais
Auditoria Interna
Recuperação de Impostos
Benefícios Fiscais
Contencioso administrativo tributário
Ações Judiciais Tributárias

Perícia Contábil

Elaboração de Laudos
Elaboração de pareceres
Atuação como assistente técnico

Auditoria Interna contábil, Compliance Tributário e Fiscal
Executamos atividades de forma rotineira e permanente, sendo responsável por monitorar e assegurar de maneira corporativa e tempestiva que os setores Contábil e fiscal, estejam respeitando as regras, por meio do cumprimento das normas, dos processos internos, da prevenção e do controle de riscos envolvidos.

Calculator

Auditoria Contábil

Monitoramento do controle interno.
A função de auditoria interna pode receber responsabilidades específicas de revisão dos controles, monitoramento de sua operação e recomendação de melhorias nos mesmos.

Exame das informações contábeis e operacionais.
A função de auditoria interna pode ser responsável por revisar os meios usados para identificar, mensurar, classificar e reportar informações contábeis e operacionais e fazer indagações específicas sobre itens individuais, incluindo o teste detalhado de transações, saldos e procedimentos.

Revisão da conformidade com leis e regulamentos.

A função de auditoria interna pode ser responsável por revisar a conformidade com leis, regulamentos e outros requerimentos externos e com políticas e normas da administração e outros requerimentos internos.

Gestão de risco.
A função de auditoria interna pode ajudar a empresa mediante a identificação e avaliação das exposições significativas a riscos e a contribuição para a melhoria da gestão de risco e dos sistemas de controle.

Processo de Gestão de Riscos

Comunicação e Consulta

A cada momento é necessário que a empresa tenha as ferramentas e técnicas adequadas para a comunicação. Um dos princípios da gestão de riscos é que o processo de gerenciar riscos deve ser parte integrante de todos os processos organizacionais, para que isso possa ser concretizado, um bom plano de comunicação deve ser planejado nas etapas iniciais.

Estabelecimento do Contexto
Nesse momento são definidos os critérios para gestão de riscos e o escopo da gestão. O contexto deve ser dividido em contexto interno e externo a empresa.

Processo de Avaliação de Risco

Identificação de Riscos
Essa é a fase onde um conjunto de riscos devem ser identificados. Nesta etapa o objetivo é gerar uma lista abrangente de riscos que possam criar, aumentar, evitar, reduzir, acelerar ou atrasar a realização dos objetivos.

Análise de Riscos
A análise de riscos vai fornecer uma compreensão sobre os riscos. Envolve a apreciação das causas e das fontes de risco, suas consequências positivas e negativas, e a probabilidade de que essas consequências possam ocorrer. Nessa etapa a organização deverá analisar todos os riscos identificados, verificando quais são as consequências e probabilidade dos riscos, isso será insumo para a etapa posterior.

Dependendo da circunstância a análise pode ser qualitativa, semiquantitativa, quantitativa ou uma combinação destas.

Avaliação de Riscos
Quais riscos precisam de tratamento?

Qual a prioridade para implementação do tratamento?

Este é o momento de dizer, por exemplo, se um risco deve ou não ser tratado e com qual prioridade.

A avaliação de riscos envolve comparar o nível de risco encontrado durante o processo de análise com os critérios de risco estabelecidos quando o contexto foi considerado. Com base nesta comparação, a necessidade de tratamento pode ser considerada.

Tratamento de Riscos
O tratamento de riscos envolve a seleção de uma ou mais opções para modificar os riscos e a implementação dessas opções. Uma vez implementado, o tratamento fornece novos controles ou modifica os existentes”

Aqui são implementados os planos de ação para tratamento dos riscos.

Em geral, riscos podem ser:

Evitados, não realizar a atividade;
Aumentados, quando eles forem uma oportunidade (risco positivo);
Remoção da fonte de risco;
Redução da probabilidade de ocorrer;
Redução da consequência;
Compartilhados com terceiros (seguros por exemplo);
Retidos por uma decisão bem consciente e embasada.
Monitoramento e Análise Crítica
Ao longo do processo de gestão de riscos a melhoria contínua deverá acontecer. Ao longo da utilização da metodologia os critérios de riscos poderão ser alterados, novas ocorrências poderão incrementar as listas de riscos e oportunidades poderão ser consideradas. O contexto interno e externo podem sofrer alterações e a organização aprender com seus sucessos e falhas. Você poderá criar indicadores também para o seu processo de gestão de riscos e identificar pontos de melhoria a cada medição.